Sábado, 20 de Junho de 2009

 

 

 

Cruzando os caminhos que nos separam,Existem caminhos
Sóis e luas
Mas meu coração
Não para
Cavalga em ventos...Brisas
Estrelas no firmamento
Em pensamento e espírito
Nesse amor que nasceu
Através do tempo e espaço
Que nos separa!

Separa os corpos mais não separa a alma,

Sóis e luas
E meu coração não para!

meus pensamentos, cavalga em ventos,

E me deixa assim tão desatenta.

Depois não resta tempo

Para mostrar o que tenho por dentro.

Um vazio com tanto espaço

Que deixa meu coração em pedaços,

Pedaços de mim...

Pedaços de pessoa e de pessoas

que moram no vazio do meu espaço

Sóis e luas
E meu coração não para!

Meu coração dispara,

com meus pensamentos que cavalga em ventos,

E tudo muda e tudo cala,

E tudo anda e tudo para

Perdida na minha confunsão

O mundo continua mundo,

E eu esqueço quem sou,

Mais ainda assim continuo a ser eu.

Mudo e falo, ando e PARO!

Sóis e luas
E meu coração não para!

Por que ô deus ele não para?

Ele é como as estação

muda e volta a ser como era,

Tentando entender o que eu não intendo

Por isso Falo e me calo,

Calo e penso

Em todos aqueles momentos!

 Momentos que muitas vezes me

fez tirar o folego,me fez sorri me fez chorar,

me fez agradeçer mas tambem me fez lamentar

Sóis e lua 

e meu coração não para

Sou como uma petala de rosa que o vento a tira o seu abtate natural 

e a leva para onde quer.

assim são meus pensamentos vagam por caminhos,mentes

e quando me veijo ja dei volta no mundo inteiro e voltei ao mesmo lugar, 

Sóis e lua 

E ainda não parou de chuver e

e continuo caminhando em um caminho escuro 

Onde meus passos são lentos, onde meu coração

E ainda nessa estrada vem de encontro comigo a solidão

e meu coração não para

voa para perto das estrelas

mesmo sabendo que ira demorar milhares de anos e mesmo assim continua voando.

 continuo a pesistir como um passaro que 

Que caiu do ninho e mesmo assim levanta vôo

E voa para qualquer lugar

                                                      Distância

 

De verso em verso,  indo à fonte
Do
poema do universo,
Cravo em letras passo incerto;
Distante, sei, do horizonte.
 
Então, redefino aonde
Vão os
sonhos do meu verso.
Por um
sorriso

 

 

 Não quero que seja como a brisa que passa,
Nem a pomba que para longe voa.
Não quero que me veja, do fogo a fumaça,
Nem o grito que pela montanha ecoa.
 
Quero que seja para mim uma verdade,
A qual desfrutaremos enquanto durar.
Para você, que eu me torne sua realidade,
Só peço que me ame e me deixe a você
amar.
 
Quando nos tornarmos pó, viveremos,
Na lembrança que certamente ficará,
Se for você apenas uma brisa, morreremos,
Seremos, só, poeira que a brisa soprará.
 
Entrelacemos nossas mãos, nossos sonhos,
E juntos vamos buscar nosso horizonte.
Que nunca haja entre nós olhos tristonhos!
Vamos! Vamos porque, a
felicidade
não mora distante! 

 

, decerto.
Por uma luz que se esconde.
 
Compor é necessidade.
E, feito semente, eu planto
Estrelas que em ti busquei.
 
Pra cultivar esse canto,
Preciso de claridade:
Quatorze estrelas furtei.

por quatorze sonhos.

Os sonhos que eu sonhei...

 

publicado por Pequenos Momentos às 02:50
link do post | comentar | | | favorito

as minhas fotos
blogsfera
Image Hosted by ImageShack.us
By mariaashnessa at 2009-04-16
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
18
19

21
22
23
25
26
27

28
29
30


últ. comentários
muito lindo,e o maximo,amei,
Muito lindo tudo , parabéns por ter tanta sabedori...
Olá!Adorei o teu blog, está muito criativo!=)Passa...
Olá!Adorei o teu blog, está muito criativo!=)Passa...
Olá, gostei muito do teu blog e por isso, decidi a...
São palavras como a sua que tornam ainda maior o m...
Concordo plenamente..rsrsr
Eita vc táh apaixonado rapaz...shaushuahsuahEstá p...
Se a vida pudesse de vez em quando transformar a m...
Ela é só um pokinho chata !!Mas o amor que existe ...
arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

pesquisar